Ceará reduz 30% de lesões em relação à temporada passada
Departamento Médico (DM)

Ceará reduz 30% de lesões em relação à temporada passada

Prevenção de lesões tem sido um dos pilares da equipe que compõe o DM alvinegro

(Foto: Marcelo Vidal/CearaSC.com)

Iniciado no período de pré-temporada 2019, o trabalho de prevenção de lesões que é feito no Ceará Sporting Club vem surtindo efeitos positivos no elenco do Mais Querido. De responsabilidade dos setores de fisioterapia e fisiologia, em parceria com a equipe médica do Alvinegro, os testes indicativos de lesões tem sido peça importante para que nossos atletas não sofram uma quantidade maior de lesões musculares, por exemplo.

Entre janeiro e o início de setembro de 2018, foram 31 lesões. No mesmo período de 2019, ano de implementação dos testes indicativos, foram 22. Uma redução de 30% se traçarmos comparações. Além de diminuir a quantidade de lesões, o trabalho tem surtido efeito, também, no período que os atletas têm passado no Departamento Médico. Em média, no ano passado os atletas lesionados passaram 23 dias em recuperação. Já nesta temporada, os atletas que entram no DM passam 13 dias em tratamento. Essa redução representa 43% do número total.

Além das ações tomadas na pré-temporada, durante o período de partidas uma série de práticas preventivas vêm sendo tomadas. Dentre elas, medição regular da dosagem de CK(Creatine Quinase) de um atleta. Enzima presente nos tecidos musculares de nosso corpo, ela mede o esforço que aquele músculo está necessitando fazer para a realização de uma determinada ação. Quando um atleta de alto rendimento está com essa dosagem elevada, a chance de que o mesmo tenha uma lesão muscular aumenta, sendo mais prudente a retirada dele de uma determinada partida para descanso deste músculo. Além deste trabalho preventivo, no Ceará se uitiliza um aparelho de ultra-som do próprio clube, equipamento necessário para a detecção mais rápida de lesões, além da termografia, importante para agilizar o tratamento das mesmas.
Todos os profissionais do Departamento são devidamente treinados para a utilização destes equipamentos.

Fisioterapeuta do clube e um dos responsáveis pela implementação dos testes realizados no início deste ano,João Paulo Frota comentou os bons números que a equipe de fisioterapia do Ceará tem alcançado e sobre o fato de que mesmo com todo o trabalho e implementação das tecnologias disponíveis no mercado, ainda é impossível extinguir totalmente lesões do esporte.

“É importante que Salientar que o Departamento Médico não ocasiona lesões. Nosso trabalho é prevenir e tratar lesões. E, infelizmente, essas lesões vão acontecer porque são inerentes ao esporte. O trabalho vem surtindo efeito. Em um levantamento feito em maio, estávamos na décima sexta posição entre as equipes da Série A no quesito número de lesões. O números falam por si só”, afirmou João Paulo.

Outro componente do setor, Rodrigo Oliveira salientou que os números que o Ceará apresenta até aqui devem ser louvados.

“A gente teve uma redução significativa nas lesões e no tempo de recuperação dessas lesões. Em nenhum momento da temporada o treinador teve menos de 80% do elenco disponível. A quantidade de lesões que nós tivemos não só estão dentro dos números normais, como estão baixos. Não dá para trabalhar com lesão zero, isso não existe em nenhuma empresa ou profissão”, disse.

O trabalho é constante assim como a evolução que o Ceará Sporting Club tem apresentado em todas as áreas. Hoje, já consolidado como um dos principais clubes do cenário nacional, o Alvinegro mostra em resultados numéricos dentro e fora de campo como vale a pena o investimento e a busca por qualificação em todas vertentes.

Participe das nossas promoções, clique AQUI e faça seu cadastro.


Relacionadas

Últimas