Entrevistas

O amor por este time é tão grande que eu transmito isso em tudo que eu faço pelo Ceará

Dimas Filgueiras completa 500 jogos à frente do Ceará

Com uma história marcada por idas e vindas no cargo de treinador, Dimas já comandou o Vozão em 40 oportunidades

Dimas Filgueiras chegou ao Ceará Sporting Club em 1972, quando defendeu a camisa do Vozão, atuando na lateral-esquerda. Dez anos depois, após encerrar sua carreira, o ex-jogador assumiu a equipe no cargo de técnico. A estreia de Dimas como treinador foi triunfal e o Vozão venceu o Icasa por 5 x 0, em jogo válido pela Campeonato Cearense 1982. Esta partida aconteceu no dia 05/11 daquele ano, no Estádio Presidente Vargas (PV).

Com uma história marcada por idas e vindas no cargo de treinador, Dimas já comandou o Vozão em 40 oportunidades e nesta quarta-feira, 01/02, diante do Tiradentes, o Soldado Alvinegro, apelido dado pelo torcedor, chegará aos 500 jogos à frente do Ceará!

O CearáSC.com não deixaria esta marca passar despercebida e, por isso, o torcedor alvinegro vai ter a oportunidade de acompanhar um bate-papo bem interessante com Dimas Filgueiras:

Ceará Sporting Club: Para você, quem é Dimas Filgueiras?
Dimas Filgueiras:
Sou uma pessoa que começou cedo no futebol. Joguei pelo Botafogo/RJ e depois me transferi para a cidade de Fortaleza, onde joguei no nosso maior rival. Na sequência, acertei com o Ceará e já estou caminhando para os 40 anos aqui, trabalhando pelo clube como jogador, treinador, diretor, enfim, venho desempenhando várias funções no time que eu gosto de verdade, que é o Ceará.

CSC: Conte-nos um pouco do início da sua carreira como jogador de futebol.
Dimas:
Eu comecei minha carreira defendendo o Botafogo, com apenas 14 anos e disputei várias competições juvenis... Cheguei a ser convocado para a Seleção Brasileira Olímpica, que disputou a Olimpíadas no Japão, em 1964, e depois, joguei quase 12 anos no profissional do Botafogo/RJ, antes de vir para o futebol cearense.

CSC: Qual a sensação de vestir a camisa da Seleção Brasileira?
Dimas: É o que todos os jogadores procuram. Fazer um bom trabalho, ser reconhecido e defender a Seleção, então, eu tenho certeza que naquela época foi o momento auge da minha carreira.

CSC: Você passou por grandes clubes e jogou ao lado de Garrincha... Como você reagiu ao receber a proposta do Ceará Sporting Club?
Dimas: Na época, a proposta do Ceará veio através de um vizinho meu, o Sr. Luis Teixeira, que era diretor do clube. Ele conversou comigo e perguntou se eu queria defender o Ceará. Como o meu contrato com o clube anterior acabava em novembro de 1972, nós acertamos tudo e eu estou aqui até hoje.

CSC: Você é natural do Rio de Janeiro, mas já se considera um CEARENSE?
Dimas: Eu tenho mais tempo aqui no estado do Ceará do que na minha cidade mesmo, que é o Rio de Janeiro/RJ. Já estou aqui há 42 anos e me considero sim um cearense.

CSC: Você lembra da sua primeira partida como treinador?
Dimas: Confesso que não me recordo. Só lembro que o treinador da equipe teve que sair e, como nós estávamos sempre ligados com ele, eu assumi, mas não me recordo mesmo.

CSC: Durante a sua carreira de treinador, qual o jogo que mais marcou você?
Dimas: Já são tantos jogos... Mas não guardo nem um em especial. Sei que muitos foram inesquecíveis, mas prefiro não citar um específico, afinal, já estou a caminho dos 500 jogos e muitos destes ficarão marcados para sempre. O que mais me marcou mesmo foi o reconhecimento da torcida.

CSC: Ao longo desses anos... O que você acha que fez de você um ídolo da imensa Nação Alvinegra?
Dimas: Ultimamente, a torcida do Ceará tem feito comigo uma coisa que eu não esperava. Eles têm me dado muito apoio para continuar à frente do time. Acho que isso está acontecendo pelo meu retrospecto e pelas coisas que eu já conquistei pelo clube. Todos os torcedores sabem que essas conquistas vieram com dedicação e muito amor e isso é a coisa mais importante na vida da gente.

CSC: 2011 foi encerrado de forma dolorosa para todos os alvinegros, com o rebaixamento do Vozão à Série B. Diante disso, o que você aprendeu e tirou como lição para 2012?
Dimas: A gente aprende muito ao longo dos anos, mas isso já faz parte do passado. Segundo as pesquisas, eu tive 91% de aprovação para continuar no comando da equipe, mesmo após o rebaixamento, então, isso mostra o carinho que a torcida tem por mim e a confiança que eles estão depositando no nosso trabalho.

CSC: O que o Dimas Filgueiras sente pelo Ceará? Você consegue definir o sentimento pelo Alvinegro de Porangabuçu?
Dimas: O que eu sinto é amor. As vezes, eu coloco até a minha família em segundo plano, pensando em buscar os objetivos do clube. O amor por este time é tão grande que eu transmito isso em tudo que eu faço pelo Ceará.

CSC: Ídolo de várias gerações, qual a sensação de saber que o nome de Dimas Filgueiras é idolatrado pelos alvinegros velhos, adultos, jovens e até mesmo as crianças?
Dimas: Isso é muito importante. Prova o reconhecimento do torcedor, em relação ao meu trabalho. Eu sempre tenho dito: “O dinheiro não é tudo... O reconhecimento e a satisfação valem muito mais”.

CSC: Vários treinadores passaram e defenderam o manto alvinegro, mas apenas você conseguiu a incrível façanha de completar 500 jogos à frente do Mais Querido. Como se sente ao saber que entrou para a história do Ceará Sporting Club?
Dimas: Como profissional, a gente sempre quer alcançar aquilo que os outros não alcançaram e, graças a Deus, eu consegui esta marca expressiva, que mostra a minha dedicação pelo Ceará. Fico muito feliz e satisfeito por atingir 500 jogos.

CSC: Como surgiu o apelido Soldado Alvinegro?
Dimas: Este foi um apelido que a torcida colocou. Eu sempre disse que o Ceará é como se fosse o meu filho mais velho e eu faço tudo pelo clube, por isso, fui rotulado como Guerreiro e como Soldado alvinegro.

CSC: Para você, qual o jogo ou título inesquecível? O que você tem a dizer sobre o vice-campeonato da Copa do Brasil de 1994?
Dimas: Todos os títulos que eu ganhei pelo Ceará foram muito importantes para mim, mas o vice-campeonato da Copa do Brasil de 1994 ainda está engasgado. A gente merecia o título... Por toda a trajetória da equipe durante a competição. Infelizmente, os erros da arbitragem nos prejudicaram.

CSC: Depois de tantos anos, acumulando vitórias e derrotas, quais mudanças importantes você observou no clube?
Dimas: As mudanças são “da água para o vinho” e hoje, podemos dizer que o Ceará é um clube profissional. Todos aqueles que ajudaram para que a equipe chegasse a este patamar estão de parabéns, principalmente o presidente Evandro Leitão, que sempre se dedicou demais. Contando com esta evolução, nós vamos trabalhar para voltar à Primeira Divisão.

CSC: Com a grande estruturação do clube, como você vê o Ceará nos próximos anos?
Dimas: Imagino o Ceará com um Centro de Treinamento já montado, contando com essa grande estruturação que o clube vem passando hoje. Tenho certeza que o crescimento do Ceará vai aumentar a cada ano e o clube vai estar entre os maiores do país.

CSC: O que você espera da temporada 2012 à frente do Ceará Sporting Club?
Dimas: Primeiramente, o nosso foco é o Campeonato Cearense. Queremos ser bicampeões estaduais e, na sequência, fazer uma bela campanha na Copa do Brasil, assim como em 2011 (quando o Ceará ficou com o terceiro lugar da competição). Para encerrar a temporada, o nosso grupo vai buscar o acesso à Série A do Campeonato Brasileiro.

CSC: Agora, conte-nos um pouco de como é a postura do Dimas Filgueiras marido, pai, avô e amigo?
Dimas: Como eu já disse muitas vezes, a gente coloca a nossa família em segundo plano e eles sentem isso. Eles sofrem, mas ao mesmo tempo, entendem. Minha família é compreensiva neste sentido e eles me apóiam por eu ser uma pessoa dedicada, atenciosa e quem sempre quer fazer o melhor, seja no meu trabalho, ou na vida pessoal. Sou tranquilo, mas gosto de trabalhar e honrar com os meus compromissos.

CSC: Que recado você deixa para toda a nação alvinegra?
Dimas: A torcida pode continuar acreditando no nosso trabalho e na nossa dedicação. O grupo que nós temos é forte e, com o apoio da nossa grande torcida, nós vamos chegar aos nossos objetivos... Basta todos acreditarem. O maior patrimônio do Ceará é a sua torcida e se todos nós estivermos unidos, nada vai conseguir tirar o nosso foco.

Veja abaixo o vídeo e algumas fotos sobre Dimas Filgueiras: